Sujeiras, fungos e bactérias fazem das unhas a parte mais contaminada do corpo

Higienização constante das mãos é fundamental
Por Redação
Shutterstock
Shutterstock

Tudo o que cabe lá, está lá. Debaixo das unhas podem estar acumuladas sujeiras, restos celulares, germes como fungos e bactérias e parasitas, além de resíduos de tudo com o que tivemos contato: terra, tinta, maquiagem, cremes. Por isso, a parte mais contaminada do corpo precisa de atenção e cuidados especiais.

Roer unhas ou colocar o dedo na boca é totalmente errado. “As mãos, mais do que qualquer outra área, entram em contato com tudo e com todos, podendo ser o meio de transmissão de várias doenças como verminoses, micoses, virose, infecções bacterianas, entre outras”, explica a dermatologista Tânia Pimentel, ao alertar para o cuidado com a higiene íntima. “É tão ou mais importante lavar as mãos antes do que depois da higiene íntima, por motivos óbvios”.

A especialista explica a melhor maneira de evitar a contaminação. “O ideal é que o bordo livre das unhas, que é aquela beiradinha na extremidade que não está grudada no dedo, não seja muito longa. Quanto mais longa, mais resíduos. Também é indicado usar luvas para determinadas atividades, como lavar roupas, louça, lidar com alimentos e jardinagem”.

Se, entretanto, as unhas se sujarem, a limpeza ideal deve ser feita com uma escovinha e sabonete neutro, esfregando bem a parte de baixo e a pele no entorno. Além disso, é importante evitar tirar as cutículas, já que elas protegem a matriz da unha contra essas impurezas.