cuidados

(Thinkstock)

10 coisas que você faz pela sua saúde íntima e estão detonando sua vagina

Cuidar da saúde íntima de forma correta pode se tornar uma tarefa mais complicada do que realmente é, sobretudo se você possui hábitos e utiliza produtos que podem causar danos à região. Quem aponta os maiores erros é a ginecologista e obstetra Dra. Maria Elisa Noriler.

(Thinkstock/Arte iTodas)

8 sinais na sua boca e o que eles dizem sobre sua saúde

Feridinhas nos lábios, aftas ou até mesmo a língua branca são alguns dos sinais que a boca dá de que algo não vai bem. E embora estes sintomas às vezes estejam relacionados à má higiene, eles também podem significar problemas de saúde.

(Thinkstock)

7 dicas para turbinar a absorção de vitaminas do seu organismo

As vitaminas são nutrientes essenciais para o organismo e podem ser encontradas em um grande número de alimentos e também é possível obtê-las por meio de cápsulas. Mas, segundo a consultora nutricional Gabriela Forte, da Vitaminas Sundown Naturals, o horário certo e as combinações ao consumir as vitaminas faz a diferença. 

O período em que o cálcio tem a sua melhor absorção é no momento antes de dormir. Outra recomendação é consumir o suplemento longe do horário das refeições, porque o ambiente ácido do estômago necessário para sua melhor assimilação sofre alterações, dificultando a absorção.Para garantir a total absorção dos suplementos de ômega 3, o ideal é consumir sem outros nutrientes. Sua ingestão deve ser isolada, 30 minutos após a refeição principal ou depois de praticar a atividade física são períodos indicados para o consumo.Ou ainda em outro momento determinado pelo profissional da saúde.Evite comer alimentos ricos em fibras (pães, cereais e saladas são exemplos) junto com outros que tenham Vitamina C ou ferro. As fibras dificultam a absorção da maioria das vitaminas. Portanto, é importante que haja um intervalo de 40 minutos entre a ingestão destes alimentos.É melhor ingerir os suplementos compostos por cálcio e Vitamina D sem o acompanhamento do ferro por causa da diferença de pH que existe entre os dois nutrientes, o que pode atrapalhar na eficiência da absorção.O ideal é consumir os suplementos que possuem vitaminas lipossolúveis como as A, D, E e K junto com uma refeição mais substancial, como no horário do almoço. Isso porque essas vitaminas precisam do acompanhamento de gordura para serem melhores absorvidas. Consumir a Vitamina C junto com os alimentos que possuem ferro é uma ótima opção, porque um ajuda na absorção do outro.As vitaminas C e do Complexo B são solúveis em água e duram poucas horas na corrente sanguínea, por isso são um exemplo das vitaminas que se recomenda o consumo em dosagens mais baixas. Assim, o indicado é que a quantidade diária seja dividida em pequenas doses e administradas com intervalos a cada três horas, por exemplo.
(Thinkstock)

8 atitudes para fazer seu bebê dormir bem a noite inteirinha

A hora de o bebê dormir é um problema para você? Não consegue manter uma rotina ou sente que algumas coisas atrapalham o sono dele durante a noite? Esses problemas podem ser contornados adotando alguns hábitos. Para ajudar a melhorar a qualidade do sono das crianças, a pediatra Dra. Flavia Oliveira dá oito recomendações para as mamães e papais seguirem.

Evite expor seu filho a aparelhos eletrônicos antes de dormir - Segundo a médica, estes equipamentos emitem uma luz azul, invisível aos olhos, que reduz a produção da melatonina, o hormônio do sono. Este fator é uma influência sobretudo após os três meses, quando o bebê inicia a produção desse hormônio.Estabeleça um ritual de sono - Esta rotina deve ser implantada desde os primeiros dias de vida dos bebês. O banho noturno ajuda muito e embora nas primeiras semanas eles costumem não gostar, com o tempo se habituam e funciona como um relaxamento, de acordo com a pediatra.Não “atenda” o bebê a cada pequeno resmungo - O ciclo de sono dos bebês é menor em relação ao dos adultos e metade dele acontece de maneira superficial. Então, é comum o bebê acordar com facilidade. Se você for até ele a cada resmungo pode atrapalhá-lo, pois ele pode estar em um momento de transição para um novo ciclo de sono.Respeite a janela do sono do bebê - Este período inclui aqueles minutos que o pequeno tem mais facilidade em dormir. No entanto, os pais podem acabar interpretando os sinais de maneira inadequada, porque a criança fica agitada e a tendência é acreditar que ela não quer dormir. Essa janela pode se manifestar como bocejo, o coçar dos olhos ou a agitação corporal. Portanto, assim que perceber algum desses indícios coloque o pequeno para dormir.Evite criar situações de dependência - Dessa forma o bebê faz associações de sono desde cedo e você precisará sempre destes artifícios. Ficar andando e embalando o bebê para ele pegar no sono é um exemplo disto. Deixe-o dormir bem durante o dia - As sonecas durante o dia deixam o bebê mais relaxado e ajudam no sono durante a noite. A médica afirma que grande parte das pessoas acredita que manter o bebê acordado de tarde o deixará cansado e assim ele dormirá facilmente de noite. Isso é um mito, pois na realidade, se ele estiver muito cansado terá mais dificuldade para pegar no sono.Sons podem acalmar - Segundo Dra. Flavia, nos primeiros meses de vida o bebê ainda tem a memória do ambiente intrauterino, e por isso o ruído branco (sons de cachoeira ou mar) pode ajudar a acalmar o bebê. O momento ideal para desligar o som é assim que ele relaxa e entra no sono profundo, que ocorre entre 15 e 20 minutos após ele adormecer.Ambiente propício ao sono - A médica explica que o quarto da criança deve estar totalmente escuro e com a temperatura a agradável. Isso está relacionado ao conceito de higiene do sono, que é manter um ambiente apropriado ao sono sem elementos de interferência.
(Thinkstock)

13 verdades sobre suas celulites que você precisa saber para eliminá-las

Tudo bem, a gente já sabe que praticamente todas as mulheres sofrem com as celulites e que, querendo ou não, elas podem aparecer e encher o bumbum, as pernas e até outras partes do corpo de furinhos. Mas também sabemos que existem algumas formas de suavizar essas marquinhas indesejadas. E só é possível conseguir atingir essa meta de você tiver algumas informações básicas - e muito importantes - sobre as celulites. Quem conta são os dermatologistas Dra. Claudia Marçal e Dr. Abdo Salomão.

Sua comida é sua celulite - A má alimentação também pode ser responsável pelo aparecimento ou agravamento da celulite. Ingerir pouco líquido e consumir alimentos industrializados, muito sal, sódio, açúcar e gordura são alguns dos exemplos do que pode causar o problema.Antes da menopausa também aumenta - Pelo mesma razão anterior, o período pré-menopausa também pode aumentar a celulite, por causa das alterações hormonais.Metabolismo lento influencia - “O metabolismo lento faz com que a pessoa aumente o peso, ou seja, faz com que as calorias sejam eliminadas muito lentamente. Por isso, um pouco de alimento faz com que aumente o peso. Logo, quanto mais peso, pior é o quadro da celulite”, detalha Dr. Abdo.Mau funcionamento do intestino pode aumentar as celulites - Segundo o dermatologista Dr. Abdo Salomão, o mau funcionamento intestinal faz com que o organismo retenha líquido: “Intestino preso faz com que as fezes fiquem mais tempo presas nessa região. Portanto, mais toxinas vão para a circulação, o que ajuda a piorar a celulite”.Alterações na tireoide - O dermatologista explica: “Alterações de tireoide, principalmente o hipotireoidismo – baixa produção dos hormônios da tireoide – faz com que o organismo também fique lento e, por consequência, queima pouca caloria e, logo, a pessoa engorda mais, piorando a celulite”.Pode ser genético - A celulite também pode estar relacionada a fatores como a genética. A médica explica que existe uma predisposição familiar e pessoal: “Uma tendência natural ao edema (ou a congestão com dificuldade do retorno da linfa), à formação de varizes, o que leva a formação de um processo inflamatório importante”.Na gravidez piora - Segundo a dermatologista, a celulite também está relacionada a fatores de alteração hormonal, por isso durante a gravidez o problema pode ser agravado.Drenagem deve ser sua melhor amiga - De acordo com a médica, a drenagem linfática e modeladora deve ter seu lugar uma vez por semana, sobretudo na região dos glúteos, culotes, flancos e abdômen inferior.Não precisa ser gordinha - É verdade que o sobrepeso e a gordura favorecem o aparecimento das celulites. Mas não necessariamente é preciso estar gordinha para tê-las, já que muitas mulheres magras têm celulite. E isso ocorre porque há um desequilíbrio entre a taxa de gordura e a taxa muscular.Cremes devem ter as substâncias certas - “Conjuntamente podemos associar a cremes com retinol, com castanha da índia, com chá verde”, explica Dra. Claudia. Mas é importante lembrar que só o uso dos cremes não resolve a celulite: “É mais um coadjuvante e uma maneira de manutenção, prevenção e controle”.Se estressar demais pode causar furinhos a mais - O cortisol, conhecido como o hormônio do estresse, se estiver em muita quantidade no organismo, pode gerar um acúmulo de gordura.A culpa é do hormônio - “Tem um fator preponderante na incidência do sexo feminino por conta do fator estrogênico, já que o hormônio estrogênio está diretamente envolvido no processo desta inflamação”, afirma Dra Claudia. Por isso as mulheres têm mais celulites do que os homens.Cigarro é vilão também nisso - O cigarro dificulta a circulação sanguínea, portanto, aumenta a retenção de toxinas e dificulta a oxigenação dos tecidos.
(Thinkstock)

10 cores diferentes de xixi e o que elas podem dizer sobre sua saúde

O hábito de fazer xixi pode ser mais do que o processo de eliminação de toxinas do organismo. Isso porque a cor da urina pode revelar alguns problemas de saúde. Segundo a médica nefrologista do Hospital Nossa Senhora das Graças (HNSG), Dra. Fabiana Contieri, não só a cor, como também o aspecto e o cheiro da urina requerem atenção.

(Thinkstock)

Chá verde e mais 15 comidas que blindam sua boca contra bactérias

Pouca gente sabe que o que se come pode agir também na saúde bucal. Segundo a consultora de nutrição da Phosther Algamar, Camila Prata, os alimentos ricos em fibras e cálcio e até o chá verde são bons para prevenir problemas na boca e gengivas.

Chá verde: muita gente não sabe, mas o chá verde ajuda a prevenir as cáries. Isso porque ele possui uma susbstância chamada catequinas, que possui efeito bactericida. Esse componente previne a aderência das bactérias no dente, que levam à cárieLeite e derivados: são fonte de cálcio e Vitamina DGrãos integrais: possuem magnésioExtrato de própolis: ajuda a combater a afta e gengivite, pois é fonte de várias substâncias que possuem ação antisséptica, antibacterianas e antivirais. Dicas da nutricionista: você pode diluir o extrato de própolis e fazer bochecho. Pode-se optar por fazer um suco de limão com gengibre e gotas de própolis, e vira um coquetel anti-inflamatório e detoxChiclete sem açúcar: previnem a cárie, porque são fontes de xilitol e polióis, espécies de adoçantes, muito usados em produtos dietéticos. O chiclete sem açúcar pode reduzir as placas bacterianas e estimular a saliva, que diminuir a formação de cáries e promover a remineralização do esmalte dos dentesAlga lithothamnium: a alga é fonte de minerais como o cálcio e o magnésio, que são benéficos aos dentes. Um estudo feito pelo Hemorio mostrou que essa alga alcalinizou o pH da boca e reduziu a incidência de doenças como mucosite e candidíase. “A suplementação com a alga em pacientes com imunidade baixa ou comprometida e com o pH ácido, alcalinizou o pH da boca”, explica. A única forma de consumir essa alga é na forma encapsulada, como um suplementoVegetais verdes escuros: contêm cálcioSoja: é fonte de cálcio e magnésioGergelim: possui cálcioSardinha: é fonte de cálcio. Além de possuir Ômega 3, fonte de DHA, substância antiinflamatória que pode melhorar a peridontite, que é uma doença inflamatória que afeta a boca, causada por infecções bacterianasOvos: contêm magnésio e Vitamina DAmêndoas e outras oleaginosas: possuem magnésioSalmão: é fonte de Ômega 3Atum: também é fonte de Ômega 3Semente de linhaça: possui Ômega 3Chia: também contém Ômega 3
(Thinkstock/Arte iTodas)

Tirar casquinha de ferida: 5 fatos que vão te convencer a NÃO fazer mais isso

Pode ser criança ou adulto, aquela vontade quase enlouquecedora de arrancar casquinha de ferida sempre existe. Mas fique alerta: tirar a casquinha do machucado faz mal e pode causar alguns problemas. Segundo a dermatologista membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, Dra. Valéria Campos, essa casquinha é uma proteção que o organismo produz para evitar infecções na lesão e, ao tirar, você deixa seu corpo vulnerável. Na galeria, veja X fatos sobre isso que vão fazer você mudar esse hábito hoje mesmo.

(Thinkstock)

7 erros que fazem seus cabelos caírem MUITO mais

A queda de cabelos é um problema mais comum do que se imagina, atingindo muitas mulheres e a condição piora no inverno. Isso porque no frio o organismo produz mais óleo para compensar o ressecamento do couro cabeludo, deixando as raízes oleosas e as pontas ressecadas, segundo a dermatologista Dra. Christiana Blattner. Porém, algumas atitudes suas podem agravar ainda mais o problema. Veja quais são seus maiores erros e evite-os para diminuir a queda.

Diminuir o número de lavagens: não tenha medo de lavar os fios com frequência. A lavagem reduz a oleosidade do couro cabeludo, um importante causador da queda de cabelosBanho demorado: o banho longo faz com que a água quente fique muito tempo em contato com o couro cabeludo, aumentando sua oleosidade e consequentemente, a queda dos fiosÁgua muito quente: a temperatura da água é um importante fator que pode causar a queda de cabelos. Se estiver muito quente, deixará os fios oleosos e isso pode acelerar o problemaAproximar muito o secador dos cabelos: quando for usar o secador, mantenha-o a uma distância mínima de 15 cm e a uma temperatura médiaSecar os cabelos molhados: antes de secar os cabelos é importante tirar a água em excesso dos fiosUsar a escova errada: prefira escova de cerdas naturais e suaves, que agridem menos os fiosFalta de alimentos específicos: deficiência de zinco, vitamina B, selênio, cobre e ferro podem interferir no crescimento dos fios. Caso sejam necessários suplementos nutricionais, consulte um médico especialista
Crédito: Thinkstock

Óleo de coco no cabelo: 8 motivos para usar e como fazer

Famosas como Yasmin Brunet, Gabriela Pugliesi e Blake Lively têm em comum um item indispensável para hidratar os cabelos: o óleo de coco. O produto, que é benéfico para a saúde e a dieta, se tornou também o queridinho de beleza para deixar os fios mais macios e brilhantes. 

O óleo de coco ajuda a recuperar imediatamente os fios, proporcionando nutrição, brilho e maciez, além de ter ação anti aging.Ele pode ser usado antes do shampoo ou misturado na máscara capilar.Outra dica é esquentar um pouco o óleo antes de aplicá-lo nos fios, para que a penetração seja mais intensa.O óleo de coco é capaz também de penetrar na haste do cabelo, devido ao seu baixo peso molecular. É ótimo para recuperar o aspecto saudável dos fios ressecados pela combinação de sal, sol e vento.Tem alto poder hidratante, assim como a própria água de coco, por ser livre de químicas, diferente da água do chuveiro, que tem muito cloro.Para evitar que os fios fiquem oleosos, aplique o equivalente a uma moeda de 1 real e espalhe bem pelo comprimento e pontas.Se quiser usar o ingrediente em uma máscara caseira, a dica é bater a polpa no liquidificador, acrescentando lentamente a água de coco até ficar uma consistência pastosa e aplicar após o shampoo com movimentos circulares, deixando agir por 30 minutos antes de enxaguar.