null: nullpx
evolução-Mulher

Darwin explica: humanos adaptados à vida em baixo da água são prova da evolução

Publicado 15 Dez 2018 – 07:00 AM EST | Atualizado 26 Mar 2019 – 05:15 PM EDT
Reações
Compartilhar

Para muitos de nós, nadar é uma habilidade muito útil, mas não usada para trabalho ou sobrevivência. Além disso, precisamos respirar constantemente porque não podemos passar muito tempo debaixo d'água. No entanto, o povo Bajau, da Ásia, também chamado de "nômades do mar", aperfeiçoou durante séculos a técnica de prender a respiração debaixo d'água por muitos minutos, muito mais do que qualquer outra pessoa no mundo.

Os Bajau aprendem a nadar e mergulhar desde muito jovens, especialmente para obter peixes e outros produtos marinhos para consumo. Eles podem passar de 6 a 10 horas na água durante o dia e, na maioria das vezes, ficam submersos. O problema é que há muito menos peixe disponível do que há 25 anos, o que implica a necessidade de ficar mais tempo debaixo d'água para obter a mesma quantidade de alimento.

Seleção natural: o corpo humano adaptado à água

Os Bajau tiveram uma série de mudanças físicas que os ajudam a lidar com as profundezas. A seleção natural funcionou e agora eles têm um baço maior, necessário para armazenar glóbulos vermelhos oxigenados e aguentar mais tempo debaixo d'água. Entender as capacidades dessas pessoas ajuda a medicina no campo da tolerância à hipóxia ou à falta de oxigênio.

Até agora, os cientistas estudaram casos em cidades que vivem em grandes altitudes, mas não tanto nessas pessoas costeiras que podem prender a respiração por vários minutos. Também se observou que as crianças pequenas enxergam perfeitamente debaixo d'água, uma adaptação importante naquele contexto em que o olho é adaptado para a ocasião.

As descobertas sobre a evolução dessas pessoas da Indonésia, Malásia e Filipinas foram publicadas na revista Cell. É assim que os resultados explicam:

"Usando um estudo comparativo de genomas, mostramos que a seleção natural em variantes genéticas no gene PDE10A aumentou o tamanho do baço nos Bajau, proporcionando uma maior reserva de glóbulos vermelhos oxigenados. Também encontramos evidências de uma forte seleção específica para Bajau em BDKRB2, um gene que afeta os reflexos de mergulho. Portanto, os Bajau, e possivelmente outras populações de mergulho, oferecem uma oportunidade para estudar a adaptação humana à tolerância à hipóxia".

Em agosto de 2013, um concurso de mergulho livre foi realizado na área e foi registrado que a profundidade máxima era de 79 metros. O tempo mais longo sob a água foi de três minutos e um segundo, como pesquisadores da Suécia relatam na publicação feita em Human Evolution. Embora suas fontes de pesca sejam cada vez menores, os Bajau continuam mantendo seus costumes, adaptando seus corpos à água e a profundidades extremas.

Evolução do homem

Original Author: Katia Silveira Original Author URL: https://www.vix.com/es/users/katia-silveira
Original ID value: 210719
Original Site: es
Original URL: https://www.vix.com/es/ciencia/210719/darwin-explica-humanos-adaptados-a-la-vida-bajo-el-agua-son-la-prueba-de-la-evolucion

Reações
Compartilhar
RELACIONADO:evolução-Mulher

Mais conteúdo de interesse