Leonardo DiCaprio alerta sobre risco que terras brasileiras correm

por | dez 27, 2019 | Notícias

O ator Leonardo DiCaprio usou seu perfil nas redes sociais para criticar a atividade mineradora no Brasil em terras indígenas.

Ativista da causa ambiental, o astro de Hollywood saiu em luta contra a possibilidade de avanço da mineração em territórios até então protegidos aos povos indígenas em território brasileiro.

Leonardo DiCaprio alerta sobre terras brasileiras

Atualmente, não há regulamentação sobre a mineração em território indígena, segundo a Constituição de 1988, e, portanto, a atividade é considerada não autorizada.

Para que a mineração (por empresas ou mesmo pelo garimpo) seja efetuada em terras indígenas é preciso que uma lei seja aprovada pelo Congresso Nacional, além de se consultar as comunidades afetadas pela atividade e que as mesmas aprovem o projeto.

Sobre a possibilidade de uma eventual abertura da atividade mineradora, entidades que atuam em defesa do meio ambiente se mostram opostas a proposta – assim como povos indígenas do Brasil.

Leonardo DiCaprio, que mantém um histórico de defender causas ambientais, se pronunciou sobre o assunto ao tomar conhecimento de um protesto dos povos Yanomami e Ye’kwana, que habitam a região do norte do Brasil.

No centro de uma comunidade, os indígenas escreveram com materiais naturais a frase: “Fora garimpo” – um protesto contra a atividade que vem crescendo ilegalmente nos últimos tempos na região e que pode ter o aval do governo federal.

“Apesar das leis brasileiras que tornam ilegal a mineração nas terras indígenas Yanomami, milhares de garimpeiros entraram recentemente no Parque Yanomami, um dos maiores povos indígenas do Brasil, espalhando a malária e contaminando os rios com mercúrio”, explicou DiCaprio.

O ator ainda criticou a falta de investimento em operações policiais na Amazônia, o que deixa a região vulnerável à exploração ilegal.

Ele também lembrou que essa nova onda de invasão pode trazer novas vítimas, assim como aconteceu na década de 1980, na “corrida pelo ouro”, quando muitos indígenas morreram em decorrência da violência dos garimpeiros, contaminação por malária, desnutrição, envenenamento por mercúrio, entre outras causas.

“Em um recente Fórum de Liderança Yanomami e Ye’kwana, os líderes da tribo enviaram uma carta às principais autoridades do Executivo e do Judiciário brasileiro: ‘Não queremos repetir essa história de massacre’.”

Leia o alerta completo de DiCaprio

Meio Ambiente