Ele será um bom pai?

por | fev 21, 2011 | Comportamento

ELE GOSTA DE CRIANÇA? – “Uma pista elementar de que ele pode ser um bom pai é o fato de ele demonstrar, na prática, que gosta de criança, ou seja, trata bem e faz brincadeiras”, afirma a psicóloga Mariana Matttos, lembrando que tem gente que fala que gosta, mas no trato social mostra o contrário.

ELE FALA EM TER FILHOS? – “Se ele tem o desejo de ser pai e expressa isso, significa que está disposto a ter a responsabilidade dessa vivência e a curtir a paternidade”, afirma a psicóloga Thays Araújo.

ELE É PACIENTE – “Temos que ter em mente que criança é diferente de adulto. O homem que procura entender o mundo das crianças, tenta entendê-las e respeita a presença delas, provavelmente, será um bom pai”, acredita a psicóloga Mariana Mattos.

COMO ELE SE COMPORTA NA PRESENÇA DE CRIANÇAS? – “Ele brinca com as crianças da família? Como ele trata os irmãos mais novos? Fica irritado com barulho de crianças?”, questiona a psicóloga Patrícia Madruga, que está em acordo com Thays Araújo. “A maneira como ele trata e se relaciona com outras crianças pode revelar o seu lado paterno através de como se comporta nessa ocasião”, afirma Thays.

COMO É A RELAÇÃO DELE COM OS PRÓPRIOS PAIS? – “Na hora de avaliar se ele vai ou não ser um bom pai é interessante pensar em como é a relação dele com os próprios pais. Afinal, como filhos, aprendemos a ser pais, repetindo o que consideramos posturas acertadas e fugindo de comportamentos dos quais não gostamos”, explica a psicóloga Mariana Mattos.

EM QUE FASE DA VIDA ELE ESTÁ? – “O momento de vida dele (e do casal) também pode influenciar na possibilidade de ele ser um bom pai. Por exemplo, se haverá tempo disponível para os filhos e para a família, momentos de lazer, colocação de limites, acompanhamento e participação na rotina dos filhos. Afinal, em cada fase da vida temos prioridades, interesses e comportamentos diferentes”, lembra a psicóloga Thay Araújo.

QUE TAL PERGUNTAR A ELE? – “O melhor mesmo é não ficar investigando e sim perguntar a ele e checar a realidade! Claro que você só deve fazer isso se o namora estiver sério, ou você pode espantar seu namorado”, finaliza Patrícia Madruga.

ELE GOSTA DE CRIANÇA? – “Uma pista elementar de que ele pode ser um bom pai é o fato de ele demonstrar, na prática, que gosta de criança, ou seja, trata bem e faz brincadeiras”, afirma a psicóloga Mariana Matttos, lembrando que tem gente que fala que gosta, mas no trato social mostra o contrário.

EM QUE FASE DA VIDA ELE ESTÁ? – “O momento de vida dele (e do casal) também pode influenciar na possibilidade de ele ser um bom pai. Por exemplo, se haverá tempo disponível para os filhos e para a família, momentos de lazer, colocação de limites, acompanhamento e participação na rotina dos filhos. Afinal, em cada fase da vida temos prioridades, interesses e comportamentos diferentes”, lembra a psicóloga Thay Araújo.

COMO ELE SE COMPORTA NA PRESENÇA DE CRIANÇAS? – “Ele brinca com as crianças da família? Como ele trata os irmãos mais novos? Fica irritado com barulho de crianças?”, questiona a psicóloga Patrícia Madruga, que está em acordo com Thays Araújo. “A maneira como ele trata e se relaciona com outras crianças pode revelar o seu lado paterno através de como se comporta nessa ocasião”, afirma Thays.

ELE É PACIENTE – “Temos que ter em mente que criança é diferente de adulto. O homem que procura entender o mundo das crianças, tenta entendê-las e respeita a presença delas, provavelmente, será um bom pai”, acredita a psicóloga Mariana Mattos.

ELE FALA EM TER FILHOS? – “Se ele tem o desejo de ser pai e expressa isso, significa que está disposto a ter a responsabilidade dessa vivência e a curtir a paternidade”, afirma a psicóloga Thays Araújo.