Intoxicação em cães e gatos: o que devo fazer?

por | dez 8, 2014 | Casa

Descubra que tipo de alimento ou produto pode provocar a intoxicação do seu animal de estimação e a saiba como mantê-lo longe deste risco.

Leia também:
Cães com problemas no coração: saiba como prevenir e cuidar
Dicas para medicar cães e gatos
Nem todas as frutas e legumes estão liberados para os cãezinhos

A vida de um animal domesticado pode ser cheia de riscos, e cabe aos tutores dos pets ficar de olho para mantê-los afastados de alguns perigos bastante comuns, como facas, vidros ou outros objetos que possam ser cortantes deixado ao alcance do bicho de estimação. Entretanto, outro aspecto que também pode ser extremamente perigoso para os cães e que é ignorado em muitos casos é o da alimentação.

Como muitos já sabem, parte dos alimentos consumidos pelos seres humanos podem ser prejudiciais e até fatais para os animais, como o chocolate, por exemplo. Mas nos lares de quem tem um pet de estimação também há uma série de produtos altamente tóxicos para os cães, que acabam não sendo armazenados de forma adequada e se tornam uma fonte de grande perigo para a saúde e a vida do pet.

Produtos de limpeza ou a base de petróleo são bons exemplos disso, e todos os donos de cachorros devem ter em mente que itens como medicamentos, limpa vidros, cera para sapatos, gasolina, querosene, limpa fornos, desinfetantes, tira manchas, cândida, detergentes, tabletes para lavar louça e soda cáustica, entre outros, devem ser itens mantidos completamente fora do alcance do animal, já que a ingestão deles pode ser fatal.

A solução para isso, portanto, é lembrar-se de tratar o cão como se fosse uma criança pequenina e curiosa, do tipo que coloca na boca tudo o que é diferente e encontra pela frente: com absoluto cuidado e atenção. Entretanto, caso ocorra um descuido e o animal acabe ingerindo algum dos produtos citados e se intoxique, é fundamental manter a calma para tentar contornar a situação.

Ao identificar esse tipo de situação, a primeira providência que deve ser tomada é a de afastar o pet do produto tóxico ingerido (e de todos os outros que possam lhe prejudicar) e levá-lo para um médico veterinário, e ligar para a clínica ou hospital antes de ir para o local com o animal é uma boa ideia para que um atendimento seja realizado prontamente. É fundamental que nenhum tipo de remédio seja administrado ao cão sem a indicação de um profissional, já que além de não ajudar a solucionar o problema, essa atitude pode acabar piorando muito o estado do pet.

Caso o animal apresente convulsões em função da intoxicação, é importante mantê-lo em um espaço que fique longe da mobília ou de cantos pontiagudos, já que o pet corre o risco de bater nestes locais e acabar se machucando ainda mais.

Acesse o link e saiba onde levar o seu pet em casos de intoxicação para que ele receba um atendimento rápido e que pode salvar a sua vida.

Por Priscila Franco – Matéria validada pela Dra. Raquel Madi (CRMV – SP 20.567), Médica Veterinária formada pela Universidade Estadual de Londrina – PR e responsável pelo setor de Radiologia, Ultrassonografia e Ressonância Magnética em Hospital Veterinário de São Paulo. Dra. Madi é integrante da equipe de veterinários do portal CachorroGato.