Lifting mamário: mitos e verdades sobre a técnica

por | jun 30, 2016 | Beleza

Um cirurgião tira o excesso de tecido gorduroso dos mamilos e corrige o formato dos seios, levantando as mamas e às deixando mais firmes. É assim que funciona o lifting mamário, técnica indicada principalmente para mulheres que sofreram grande perda de peso ou estão incomodadas com o aspecto “caído” após amamentação.

Leia também

Sutiã apertado demais pode causar danos à saúde

Conheça as próteses de silicone para mama, bumbum e panturrilha

Cada tipo de massagem traz um benefício diferente para o corpo; conheça

“A técnica pode amenizar a flacidez, levantando os seios caídos, corrigindo a falta de simetria ou outras imperfeições”, comenta a cirurgiã plástica Ana Paula Polato. Segundo a especialista, essa é uma ótima opção, se for indicada por um médico. Caso seja essa o seu caso, a profissional mata dúvidas indicando mitos e verdades sobre a cirurgia.

VERDADE: O lifting da mama deixa os seios sensíveis.

Algumas mulheres relatam que os seus mamilos tornam-se mais sensíveis. Em outros casos podem se tornam um pouco entorpecido, como se estivesse um pouco anestesiado. Estas alterações normalmente somem dentro de algum tempo.

MITO: Lifting mamário prejudica a amamentação.

A técnica cirúrgica empregada tem por objetivo não afetar uma futura amamentação. Porém, mamas operadas podem ter mais chance de dificuldades para amamentar do que aquelas que nunca passaram por nenhum procedimento (cerca de 10%).

VERDADE: Mulheres com seios pequenos têm um melhor resultado.

Os seios de qualquer tamanho podem ser levantados, mas os resultados duram mais em seios pequenos, porque pesam menos e sentem menos os efeitos da gravidade.

MITO: Cirurgia plástica dura para sempre.

A operação melhora o aspecto da pessoa, mas, infelizmente, o tempo é inexorável e o envelhecimento continua ocorrendo. Como a ação da gravidade e o envelhecimento da pele, com sua consequente perda de tônus, continuam, a mama cede novamente.

MITO: Mulheres que acabaram de dar a luz podem fazer plástica.

Como regra, aguarda-se cinco meses após o parto e, no mínimo, mais três depois da interrupção da amamentação. Assim, na maioria das vezes, paciente só pode operar depois de cerca de oito meses após o nascimento da criança.

MITO: O paciente pode fazer quantas operações quiser em uma mesma sessão cirúrgica.

A principal diretriz em cirurgia plástica estética é a segurança. A maioria dos cirurgiões adota como limites duas cirurgias médias (mamas e abdômen, por exemplo) ou um máximo de seis horas de procedimento cirúrgico.

Usar o sutiã certo evita que mamas fiquem caídas cedo demais. No vídeo, nós te ensinamos qual o modelo perfeito para o seu corpo. Confira!