Cheiro de chuva tem um nome científico: o que faz ele ser tão gostoso? Descubra

por | ago 19, 2016 | Ciência

Você pode até não gostar de chuvas, mas, com certeza, já reparou que ela deixa um cheirinho irrestível no ar. Se você também já sentiu esse aroma, saiba que existe uma explicação científica para isso.

Influência das plantas

Em 1964, dois cientistas australianos investigaram o que faz o aroma da chuva ser tão agradável.

Em artigo publicado na conceituada revista Nature, Isabel Bear e R. G. Thomas criaram o termo ‘petrichor’, derivado da palavra grega petros (pedra) e ichor (fluido exalado pelos deuses míticos).

Petrichor é o nome desse cheiro que acompanha a chuva – mais forte principalmente em dias de seca.

O aroma é emitido por rochas, argilas e solos, que absorvem os óleos da vegetação “guardados” pelas plantas, especialmente em tempos áridos.

Esses óleos inibem a germinação das sementes nas plantas e podem ficar acumulados tanto nas pedras quanto no solo. Combinados com outros elementos, eles “se soltam” no ar e produzem o cheiro com a chegada da chuva.

Bactérias na floresta e no jardim

Em regiões com florestas úmidas (como a Amazônia), a chuva também exala a geosmina, uma substância produzida por bactérias que vivem no solo. Elas “escondem” essa substância em períodos quentes e secos e produzem esporos.

Com a chegada da chuva, esses esporos são enviados ao ar, e a umidade desse ar transforma essa substância numa química exalável – mas que não faz mal.

“Você também pode sentir esse cheiro quando estiver mexendo no solo do jardim da sua casa”, disse à rádio norte-americana NPR o geólogo Bill Ypsilantis.

Atenção à saúde: Como evitar contaminações em enxurradas trazidas pela chuva