Débora Nascimento conta como superou a separação e se fortaleceu após o episódio

por | set 19, 2019 | Comportamento

Após seis anos juntos, a atriz Débora Nascimento e o ator José Loreto se separaram no início de 2019, e o período foi turbulento não só pelo divórcio, mas porque a única filha dos dois, Bella, tinha apenas dez meses quando tudo aconteceu. Isso, porém, fez com que ela “renascesse” – algo que ela contou de forma inspiradora em um vídeo recente.

Débora Nascimento relembra separação e “renascimento”

Em um papo com Thaís Fersoza para o canal da apresentadora no YouTube, Débora relatou que, apesar de o momento da separação não ter sido algo fácil, ela buscou fazer de tudo para blindar a filha de tudo. Segundo ela, Bella estava quase deixando de mamar no peito e, quando ela e Loreto decidiram se separar, a filha voltou como se quisesse passar com isso uma mensagem.

“Ela já estava quase largando o peito, aí voltou, tipo: ‘Mamãe, estou aqui e quero continuar’. A necessidade que eu via dela de mamar e de a gente ter essa simbiose pelo leite, pela amamentação, essa troca, foi o que me manteve no prumo”, disse ela, revelando que lutou para que, em meio ao estresse, ela não deixasse de produzir o leite.

“A gente sabe que quando a gente passa por estresse, o peito seca. Foi um trabalho muito eu comigo mesma, do tipo: ‘Não posso, vou ficar bem’. E não é um ‘bem’ falso, é ‘eu vou por todos os mecanismos que conseguir trazer prazer e alegria para a minha vida, vou por esse [caminho] porque quero amamentar até eu e a Bella decidirmos [parar], não por circunstâncias externas”, lembrou a atriz.

Ao estabelecer a proteção da filha como uma meta, Débora passou então a se reerguer cada vez mais. “É uma meta que eu tinha: ‘Não vou deixar que isso atinja minha filha. Posso estar craquelada, mas a minha filha não vai sentir.’ Foi por ela, eu me vi mais forte, muito mais potente, mais consciente de mim e dos meus mecanismos”, explicou ela.

Questionada sobre de que forma o divórcio a transformou, Débora fez então um belo discurso. “É tão engraçado eu ter esse ‘Nascimento’ no nome, porque eu vivo de renascimentos. Tanto quando passei pela anorexia, comecei a trabalhar como modelo, me encontrei como atriz, […] a maternidade, a minha separação, foram renascimentos”, disse ela, enumerando suas “novas” características.

“Nesse último renascimento, é uma mulher melhor, mais potente. As outras [versões dela] eram uma fração do que eu sou hoje, e eu espero que continue sendo uma fração do que eu sou amanhã. Graças a Deus, eu evoluí, porque é muito triste quando você vê pessoas que passam por coisas difíceis e não levam nada nem para o autoconhecimento”, concluiu ela.

Débora Nascimento: maternidade, separação e mais