null: nullpx
bullying-Mulher

8 sinais que o filho pode dar quando está sofrendo bullying: até o uniforme pode alertar!

O "bullying" é uma forma de violência como tantas outras que deixam traumas na vítima. Para saber se o seu filho precisa de ajuda, atente-se a alguns indícios.
Publicado 7 Abr 2022 – 03:17 PM EDT | Atualizado 7 Abr 2022 – 03:23 PM EDT
Reações
Compartilhar

O termo “bullying”, que vem do inglês, representa a prática recorrente de intimidar, humilhar ou agredir alguém. Infelizmente é ainda comum entre crianças e adolescentes e, sendo uma forma de violência, tem possibilidades de causar profundos traumas e danos psicológicos na vítima.

Por medo, vergonha ou tristeza, não são todos os pequenos que falam abertamente sobre o que está acontecendo para os pais. Contudo, segundo a psicóloga Sueli Teixeira, existem sinais silenciosos que indicam que a criança pode estar sofrendo bullying. Entenda mais abaixo.

Por que acontece?


O bullying infantil pode acontecer em qualquer ambiente, mas é frequentemente mais visto em escolas, entre as idades de 7 a 11 anos.

As crianças se veem todos os dias durante muitas horas e comportamentos preconceituosos, algumas vezes vistos em casa, não demoram para se manifestarem na socialização.

Seja por sentir-se oprimida pela família ou por aprender que aquela referência “ensinada” é a correta, a criança que faz bullying ocupa o papel da agressora com outros colegas.


“Nessa fase do desenvolvimento, a criança está em construção da sua personalidade de forma bastante acelerada. Se conviver em um ambiente de piadas obscenas, racismo e machismo, vai colocar em prática na escola”, explica Sueli.

Como saber se seu filho está sofrendo bullying?

Os sinais de uma vítima de bullying podem estar na fala, mesmo que não seja de forma clara. “Não quero ir para a escola, lá é chato” ou “odeio aquela pessoa da sala de aula”, por exemplo, confirmam que algo não está indo bem.

A orientação é estimular com amor e suporte, que seu filho explique o motivo de ele sentir o que disse, já que trata-se de uma situação delicada. Com tranquilidade, pergunte se é por medo ou se brigou com algum coleguinha.


Incentive-o também a contar sobre como foi o dia e o que houve de divertido nele - o hábito o ajuda a sentir segurança em se abrir com você.

Sinais silenciosos de uma vítima de bullying


  • Agressividade;
  • Tristeza, apatia ou choros repentinos;
  • Dificuldades na aprendizagem;
  • Preferência pelo isolamento;
  • Falta de autoconfiança no dia a dia;
  • Roupa amarrotada e suja após a escola;
  • Material escolar deteriorado;
  • Manchas roxas ou vermelhas no corpo.

O que fazer?


Na infância, tanto quem faz, quanto quem sofre, não possui compreensão para entender os danos psicológicos que o bullying causa. “A criança por si só não tem estrutura psicológica para entender o problema”, diz Sueli.

Por tanto, com o hábito diário de conversar com seu filho, deixe claro o que é bullying e que não é correto insultar ou ser insultado. Além disso, oriente ele a procurar uma professora ou a coordenadora exatamente no momento em que for intimidado.


Outro conselho prático é também entrar em contato com a escola e expor, sem rodeios, o que tem observado na criança, para que todos busquem respostas e soluções imediatas juntos.

Comportamento infantil

Reações
Compartilhar

Mais conteúdo de interesse