null: nullpx
universo-Mulher

Nasa impressiona com a "imagem mais nítida do Universo" e mais 4 fotos inéditas do espaço

Registro foi feito pelo telescópio James Webb Space e acompanha mais quatro fotos.
Publicado 12 Jul 2022 – 05:08 PM EDT | Atualizado 21 Jul 2022 – 10:08 AM EDT
Reações
Compartilhar
Telescopio James Webb Crédito: dima_zel / iStock | Elementos fornecidos pela NASA | NASA / Reprodução / Instagram

Um telescópio enviado pela NASA ao espaço capturou as imagens mais nítidas do universo! Apelidado pela agência espacial como o "mais poderoso telescópio espacial do mundo", o James Webb Space Telescope captou registros únicos que ficarão gravados na história.

Telescópio da NASA capta imagem inédita do espaço

O telescópio James Webb fotografou, em seu primeiro "dia de trabalho", uma imagem única do universo. Descrita pela NASA como "a mais profunda e precisa imagem já registrada", a fotografia nos mostra uma vista ampla e detalhada do espaço.

Essas são as primeiras imagens captadas pelo telescópio. Até o momento, o equipamento gravou cinco imagens diferenciadas, que revelam nebulosas e galáxias jamais vistas pelo público. As fotos foram reveladas em uma conferência de imprensa na Casa Branca, nos EUA, anunciada pelo presidente estadunidense Joe Biden.

Vale observar que as cores captadas pela imagem não são exatamente como os seres humanos poderiam capturar. Como o telescópio enxerga em infravermelho, um tipo de luz invisível aos olhos humanos, a imagem tem que ser "traduzida" em cores que nossos olhos possam compreender. Porém, mesmo com cores "diferentes", a imagem é o registro mais fiel e inédito do que existe no universo.

Confira imagens espaciais captadas pelo James Webb

A primeira imagem divulgada pelo telescópio foi uma vista panorâmica do aglomerado de galáxias SMACS 0723, que captou estrelas nunca antes registradas com tamanha precisão.


Na segunda e terceira imagens divulgadas pelo Webb, o telescópio captou vistas de uma nebulosa chamada NGC 3132, conhecida como "anel sulista" por lembrar o formato de um anel. Segundo a Nasa, os detalhes fornecidos pelo Webb poderão "transformar nosso entendimento de como as estrelas evoluem e influenciam seus ambientes".


Já a quarta imagem ilustra as primeiras imagens já feitas do Stephan's Quintet, um grupo de cinco galáxias, sendo que quatro delas interagem entre si. A galáxia à esquerda é muito mais próxima do nosso planeta do que as demais.

Até o momento, essa foi a maior imagem capturada pelo Webb, cobrindo uma área do céu equivalente a 1/5 do diâmetro da lua (como visto da Terra). Ela contém mais de 150 milhões de pixels e é construída por cerca de mil arquivos de imagem sequenciados.


Para o gran finale, a Nasa divulgou a Carina Nebula, uma nebulosa descoberta pelo Webb que revela "estrelas bebês" escondidas entre poeira e gás. "Webb nos traz um raro registro de estrelas em seus primeiros, rápidos estágios de formação. Para uma estrela individual, este período dura entre 50.000 a 100.000 anos", descreve a agência espacial.

Ciência espacial

Reações
Compartilhar

Mais conteúdo de interesse