7 comportamentos hostis e ameaçadores no trabalho que não devem ser aceitos

por | ago 30, 2017 | Comportamento

Diante de tantas exigências e pressões no ambiente de trabalho nem sempre fica fácil distinguir quando cobranças e alertas de chefes são coerentes ou quando ultrapassam limites e esbarram na humilhação e no assédio moral. Confira comportamentos hostis e ameaçadores – de patrões ou colegas – que não devem ser aceitos:

Sinais de assédio moral no ambiente de trabalho

1. Um chefe que impõe tarefas e prazos absurdos, fora dos padrões da empresa e impossíveis de serem cumpridos pode estar exercendo assédio moral por tentar, deliberadamente, expor o funcionário a situações constrangedoras.

ShutterStock

2. Receber de um superior um trabalho que vai muito além de suas habilidades e responsabilidades, sem qualquer tipo de orientação, também pode ser considerado atitude inaceitável se estendida a longo prazo.

3. Um chefe que costuma isolar, desprestigiar ou até mesmo ignorar a presença de um determinado funcionário, falando apenas com seus colegas de trabalho, também está sendo hostil e abusivo.

4. Se seu chefe faz piadas constantes sobre você com seus colegas de trabalho ou outros funcionários em cargos superiores está cometendo assédio moral e deve ser denunciado ao RH da empresa.

ShutterStock

5. Ofensas pessoais constantes, com o objetivo de agredir e desestabilizar psicologicamente o funcionário, tampouco deve ser aceito. O comportamento hostil do chefe deve ser exposto e combatido.

6. O abuso moral também pode iniciar de forma sutil, na forma de elogios por razões não relacionadas ao trabalho e que, muitas vezes, causam constrangimentos. Se a partir dos “agrados” um chefe passa a fazer propostas indecentes ou como moeda de troca de um melhor cargo ou salário, está assediando sexual e moralmente a funcionária.

7. Impedir deliberadamente o crescimento profissional de um funcionário pode ser categorizado como abuso moral no trabalho.

Trabalho e vida pessoal