null: nullpx
criança-Mulher

Com um bilhete, brasileira salvou garotinho nos EUA e se tornou heroína

Publicado 18 Jan 2021 – 01:03 PM EST | Atualizado 18 Jan 2021 – 01:03 PM EST
Reações
Compartilhar

Uma brasileira, que vive na cidade de Orlando, na Flórida, nos Estados Unidos, se tornou uma verdadeira heroína ao salvar uma criança que sofria maus tratos em casa.

Ao atender a mesa de uma família, Flaviane Pimenta Carvalho percebeu um comportamento estranho dos pais com um dos filhos e decidiu interagir com ele através de bilhetes, descobrindo que o garoto estava em perigo.

Brasileira salva criança que sofria maus tratos nos EUA

Flaviane é gerente em um restaurante chamado Mrs. Potato e no dia 1° de janeiro, percebeu que uma família, que até então parecia com outra qualquer, chegou com os filhos e fez os pedidos.

Entretanto, quando os pratos chegaram, a gerente achou estranho o fato de uma das crianças não ter recebido a comida. Intrigada, ela se aproximou da mesa e decidiu perguntar o motivo do menino não estar comendo e a resposta do pai foi que ele iria jantar em casa.

Ao se afastar da mesa, Flaviane, que deu um relato ao departamento de polícia de Orlando, contou que começou a reparar no garoto, que aparentava estar muito triste e quieto:

"Eu comecei a observá-lo. Foi aí que eu percebi que ele tinha um machucado entre as sobrancelhas porque ele estava usando um suéter com capuz, máscara e óculos, então não dava muito para ver o rosto dele. Eu comecei a prestar atenção, ele muito quieto, ninguém interagia com ele na mesa, uma situação que não é normal e conforme ele se movimentava, eu pude perceber que tinha um roxo na lateral de um dos olhos [...] Pouco tempo depois ele movimentou os braços e deu para ver mais alguns roxos. Foi quando eu percebi que alguma coisa muito estranha estava acontecendo", contou.

Segundo contou a gerente, o menino, de 11 anos, estava sentado em uma posição em que conseguia vê-la, mas o restante da família, não. Foi aí que ela decidiu se comunicar com ele.

Flaviane pegou um papel, escreveu "Are you ok" ("você está bem", em tradução para o português), mostrou ao garoto e ele fez que sim com a cabeça. Pouco tempo depois, ela tentou outra comunicação e ao perguntar "Do you need help" ("você precisa de ajuda"), ele afirmou que sim com a cabeça.

"Foi aí então que eu peguei o telefone, liguei para a polícia, contei a situação e eles chegaram e fizeram o trabalho maravilhosamente", contou a gerente, que também é mãe e se sentiu na responsabilidade de tomar alguma atitude.

O menino foi ouvido pela polícia, que constatou os maus tratos e o enviou a um abrigo. Questionada sobre o que ela diria ao garoto se o reencontrasse, a brasileira respondeu: "Eu queria dizer a ele que fico muito orgulhosa de ele ter tido a coragem de pedir ajuda e de falar aos policiais tudo o que acontecia com ele e de ele ter tido a coragem de falar a verdade e mudado a situação que ele vivia".

O restaurante usou o perfil do Instagram para parabenizar Flaviane e fazer uma linda homenagem ao compartilhar a foto da funcionária segurando o bilhete:

"Nem todo HERÓI usa uma capa, esta orgulhosamente usa um avental! E nos sentimos honrados por tê-la liderando nossa equipe. Os valores essenciais de nossa empresa foram muito bem representados, pois estamos aqui para servir, não apenas comida, mas também nossa comunidade! “Se você vir algo, diga algo” FLAVIANE você é uma verdadeiro HEROÍNA".

Assista ao relato completo:

Histórias inspiradoras sobre crianças

Reações
Compartilhar

Mais conteúdo de interesse