null: nullpx
jô soares-Mulher

Encontro de Jô Soares com taxista que atropelou e matou sua mãe é lição sobre perdão

Apresentador descreveu a importância do perdão ao falar sobre reencontro, que aconteceu 10 anos após o trágico acidente.
Publicado 5 Ago 2022 – 04:40 PM EDT | Atualizado 5 Ago 2022 – 04:40 PM EDT
Reações
Compartilhar
Jô Soares compartilhou um relato impressionante sobre a morte de sua mãe, Mercedes, que foi atropelada aos 70 anos. Crédito: TV GLOBO / Zé Paulo Cardeal

Jô Soares perdeu sua mãe, Mercedes Leal Soares, de forma trágica: aos 70 anos, ela faleceu em decorrência de um atropelamento.

Muito discreto sobre sua vida pessoal, Jô não comentou o assunto muitas vezes, mas emocionou o público ao revelar que chegou a reencontrar o motorista responsável pela morte de sua mãe alguns anos após o acidente. A mensagem do apresentador sobre o assunto, além de tocante, é uma grande lição de vida sobre perdão.

Jô Soares perdoou motorista que atropelou sua mãe

Em entrevista ao jornalista Marcelo Bonfá, em 2015, Jô Soares revelou que encontrou o taxista responsável pela morte de sua mãe 10 anos após a fatalidade. O apresentador relembrou o episódio com pesar, explicando como tudo aconteceu.

"Mamãe morreu atropelada, num dia de chuva terrível. O motorista do táxi não teve a menor culpa. Ela tinha 70 anos. O motorista socorreu minha mãe e levou para o hospital. Ele fez tudo certo. Só que ela teve uma fratura de base de crânio e não resistiu", contou Jô.

"Dez anos depois, eu peguei um táxi no Santos Dumont e, quando cheguei em casa, o motorista falou: 'Eu preciso dizer uma coisa para o senhor. Fui eu que atropelei sua mãe. E desde esse dia, isso já faz dez anos, eu não consigo mais dormir. Só vou conseguir dormir no dia que o senhor me disser que me perdoa'", relembrou o artista.

Na ocasião, Jô foi pego de surpresa, mas não hesitou em sua resposta. "Respondi para ele: 'Mas, meu filho, você está perdoado desde o dia que pegou a minha mãe, socorreu e ficou ao lado do meu pai até a minha mãe morrer. Você não teve culpa nenhuma. Eu te perdoo, você está mais que perdoado. Vai em paz'. Ele chorava e eu chorei muito também", se emocionou Jô.

Para concluir o assunto, Jô argumentou a importância de perdoar em sua vida. "O perdão pra mim é a coisa mais importante no cristianismo, o perdão imediato que o Cristo traz". O jornalista também ficou surpreso com a força da história, que certamente ensina muito sobre a resiliência necessária frente às adversidades e traumas em nossas vidas.

O acidente aconteceu quando Jô Soares tinha 30 anos. Sua mãe, que tinha o apelido carinhoso de Mêcha, concebeu o filho aos 40 anos, quando o casal já tinha desistido de engravidar. O jornalista destacou no primeiro volume de sua autobiografia, "O livro de Jô: uma autobiografia desautorizada", escrito em parceria com o jornalista Matinas Suzuki Jr., que Mêcha foi a primeira mulher a tirar carteira de motorista no Rio de Janeiro. Era uma mulher bem humorada, de contar piada, falar palavrão e até passar trote.

Jô afirmou na obra que foi dos pais, Mercedes e Orlando, que herdou o humor afiado e observador. "Meus pais passaram por situações incríveis na vida, mas superaram tudo porque tinham o humor como visão de mundo". A família enfrentou dificuldades financeiras quando os negócios do pai de Jô desandaram, mas como afirmou o apresentador, foi graças ao "humor como forma de encarar a vida" que conseguiram enfrentar os desafios de cabeça erguida.

Jô Soares

Reações
Compartilhar

Mais conteúdo de interesse