Anitta assume celulite em ensaio para revista e reação dos fãs é surpreendente

por | nov 29, 2018 | Empoderamento

https://www.instagram.com/p/BqVmsYmAdLH/

Anitta é a capa da 28ª edição da revista internacional “tmrw”. Na imagem que ilustra a publicação bimestral, a cantora aparece sentada em uma poltrona de fibras, com ares bastante tropicais.

A foto chamou atenção dos milhares de fãs pela elegância da funkeira e pelo fato de a capa não ter recebido retoques na edição que escondessem um detalhe de seu corpo tão comum em mulheres.

Anitta assume celulites em capa de revista

Ao se sentar para a foto que serviu para a capa da revista, as celulites da coxa de Anitta ficaram aparentes – o que parece não ter incomodado a cantora, já que a imagem foi publicada sem retoques.

Reação de fãs às celulites de Anitta

As celulites de Anitta também não foram uma grande questão para o fãs da cantora. Muito pelo contrário: em vez de críticas, só vieram aplausos.

Assim que a capa da revista foi divulgada, uma enxurrada de elogios foram direcionados à brasileira por sua postura de aceitação do corpo.

https://www.instagram.com/p/BpM1XPMgSZy/

“E tem foto com celulite sim, senhor! Até nisso ela reina!”, escreveu uma internauta. “Isso mesmo flor, não ligue para as celulites”, declarou outra.

Como Anitta passou a aceitar as celulites

Esta não é a primeira vez que Anitta realiza um trabalho em que uma imagem sua não recebe qualquer tipo de tratamento e sua celulites ficam à mostra.

Na cena inicial do clipe “Vai Malandra”, que se inicia com um superclose no bumbum da cantora, a experiência foi similar.

O que poucos sabem (ou sequer imaginam) é que os furinhos e a infelicidade com o corpo já foram um dos motivos para Anitta entrar em depressão no passado – além da pressão para ser sempre bem sucedida na profissão.

Anitta e a depressão

A depressão de Anitta foi uma fase pouco noticiada da cantora. Na época em que a doença se manifestou, a funkeira procurou não transparecer o quadro ao público.

Ao relatar a experiência, Anitta contou que a depressão chegou a tornar seu convívio com as pessoas, motivo que a fez interromper projetos, como o documentário “Vai Anitta”.

https://www.instagram.com/p/BqSFyxzAKEC/

O relato da cantora não é isolado. Inclusive, o fato de cada pessoa manifestar e lidar com a depressão de uma forma pode fazer com que ela passe despercebida por quem está em volta. É importante lembrar, contudo, que há quadros depressivos em que a pessoa não precisa seguir o estereótipo de ficar na cama sem vontade de fazer nada.

Segundo a psicóloga Pamela Magalhães, de forma geral, o principal sintoma de depressão é uma tristeza constante (ao menos duas semanas), que altera a percepção da pessoa sobre a vida e gera um mal-estar emocional que não passa. “Acordar, passar o dia e dormir triste. Tudo o que acontece é encarado de uma maneira triste”, diz a especialista.

Autoestima

https://www.instagram.com/p/BpUdixiAYrF/

Uma das tristezas de Anitta estavam relacionadas à sua autoestima. Embora reconhecesse que tinha um corpo em forma, as celulites abalavam o modo como se enxergava, pois deixavam-na frustrada.

“Eu ficava ótima, barriga chapada, tudo incrível, só que a celulite estava lá. Virava uma coisa muito frustrante pra mim ficar lutando contra elas, elas não saíam do meu corpo nunca”, disse em entrevista ao programa “Bem Estar”, da Rede Globo.

Volta por cima da depressão

https://www.instagram.com/p/Bqn7dbyA4Fe/

Para reverter o quadro, uma das atitudes tomadas por Anitta foi enxergar o corpo de uma forma mais positiva e mostrar suas celulites no clipe de “Vai Malandra”.

“Falei assim: ‘Chega, vou mostrar, eu tenho celulite e está tudo bem’”, comentou Anitta, ressaltando que, hoje, deixou de dar tanta importância para isso. “Se alguém falar [sobre a celulite], eu falo: ‘Está tudo bem, amor, tenho várias outras coisas que compensam’”, disse.

https://www.instagram.com/p/BoXpqLLA940/

O gesto de Anitta, na época, rendeu elogios à artista na época, principalmente por incentivar outras mulheres a aceitarem seus corpos do jeito que eles são.

Além da mudança de olhar sobre si mesma, outro ponto que ajudou Anitta a contornar a depressão foi o uso de antidepressivos – algo que muitos pacientes de depressão e outros distúrbios temem fazer, mas que, em alguns casos, é necessário. “Consegui encontrar um remédio que não me dá nenhum efeito [colateral], está super funcionando para mim”, comemorou a cantora.

Histórias de aceitação do corpo