null: nullpx
msn_feed-Mulher

José Mayer admite o que chama de "brincadeiras machistas" e pede desculpas em carta

Publicado 4 Abr 2017 – 01:00 PM EDT | Atualizado 16 Mar 2018 – 10:35 AM EDT
Reações
Compartilhar

O ator José Mayer foi acusado de assédio sexual pela figurinista da Rede Globo Susllen Tonani, que publicou um texto no blog #AgoraÉQueSãoElas, do jornal Folha de S. Paulo, revelando alguns detalhes do episódio. Após enorme repercussão, inclusive com um protesto organizado por funcionárias da Globo, o ator decidiu se manifestar publicamente por meio de uma carta aberta.

Em texto enviado à imprensa, nesta quarta-feira (4), ele admite seus erros e fala sobre a educação machista: "Errei no que fiz, no que falei e no que pensava".

Resposta de José Mayer sobre assédio

Na carta aberta, ele afirmou que precisa e quer mudar. "Admito que minhas brincadeiras de cunho machista ultrapassaram os limites do respeito com que devo tratar minhas colegas. Sou responsável pelo que faço. Tristemente sou fruto de uma geração que aprendeu, erradamente, que atitudes machistas, invasivas e abusivas podem ser disfarçadas de piadas. Não podem", afirmou.

Ele disse ainda que a atitude correta agora é pedir desculpas e reconhecer publicamente. "A única coisa que posso pedir à Susllen, às minhas colegas e a toda a sociedade é o entendimento deste meu movimento de mudança. Espero que este meu reconhecimento sirva para alertar tantas pessoas da mesma geração que eu, aos que pensavam da mesma forma que eu, aos que agiam da mesma forma que eu, que os leve a refletir e incentive também a mudar", disse.

Leia na íntegra a carta de José Mayer:

"Carta aberta aos meus colegas e a todos, mas principalmente aos que agem e pensam como eu agi e pensava: 

Eu errei.

Errei no que fiz, no que falei, e no que pensava.

A atitude correta é pedir desculpas. Mas isso só não basta. É preciso um reconhecimento público que faço agora.

Mesmo não tendo tido a intenção de ofender, agredir ou desrespeitar, admito que minhas brincadeiras de cunho machista ultrapassaram os limites do respeito com que devo tratar minhas colegas.  Sou responsável pelo que faço.

Tenho amigas, tenho mulher e filha, e asseguro que de forma alguma tenho a intenção de tratar qualquer mulher com desrespeito; não me sinto superior a ninguém, nao sou.

Tristemente, sou sim fruto de uma geração que aprendeu, erradamente, que atitudes machistas, invasivas e abusivas podem ser disfarçadas de brincadeiras ou piadas. Não podem. Não são. 

Aprendi nos últimos dias o que levei 60 anos sem aprender. O mundo mudou. E isso é bom. Eu preciso e quero mudar junto com ele.

Este é o meu exercício. Este é o meu compromisso. Isso é o que eu aprendi.

A única coisa que posso pedir a Susllen, às minhas colegas e a toda a sociedade é o entendimento deste meu movimento de mudança.

Espero que este meu reconhecimento público sirva para alertar a tantas pessoas da mesma geração que eu, aos que pensavam da mesma forma que eu, aos que agiam da mesma forma que eu, que os leve a refletir e os incentive também a mudar.

Eu estou vivendo a dolorosa necessidade desta mudança. Dolorosa, mas necessária.

O que posso assegurar é que o José Mayer, homem, ator, pai, filho, marido, colega que surge hoje é, sem dúvida, muito melhor.

José Mayer"

Entenda o caso

De acordo com o relato de Susllen, os assédios começaram como elogios e, com o tempo, foram se tornando mais inconvenientes e desrespeitosos. Depois de ouvir coisas do tipo "fico olhando a sua bundinha e imaginando seu peitinho" ou ser questionada "você nunca vai dar para mim?", o ator chegou a colocar a mão na genitália dela. "Disse que não queria, que ele não podia me tocar. Foram meses saindo de perto", contou. 

Susllen, então, procurou o RH da empresa, falou com outras pessoas sobre o assédio moral e sexual que vinha sofrendo e depois tornou pública sua história. 

Como forma de apoio à figurinista, um grupo de funcionárias da Globo organizou uma mobilização nas redes sociais com a publicação de imagens com a frase "Mexeu com uma, mexeu com todas" e a hashtag #ChegaDeAssédio. Também fizeram camisetas com a mesma frase dos posts. 

Na primeira vez em que se posicionou sobre o caso, o ator negou a acusação e disse que as pessoas confundem realidade com ficção. "As palavras e atitudes que me atribuíram são próprias do machismo e da misoginia de Tião Bezerra", disse, referindo-se ao vilão interpretado por ele na novela "A Lei do Amor", da TV Globo. 

Mais informações sobre assédio:

Reações
Compartilhar
RELACIONADO:msn_feed-Mulher

Mais conteúdo de interesse