“Desafio do Apagão” é grande risco para crianças e adolescentes e pais devem se atentar a sinais

por | jan 19, 2023 | Filhos

Dentre os vídeos que viralizam no Tik Tok constantemente, a trend do ” Desafio do Apagão” (ou “Blackout Challenge”, em inglês) tem acendido um alerta para os adultos. Crianças e adolescentes de todo o mundo são ensinadas a se sufocarem com o objetivo de chegar a um suposto estado de euforia, filmando e compartilhando as experiências com a rede.

Uma morte causada pelo “jogo” recentemente reafirmou a importância de os pais estarem ainda mais atentos quanto ao que os filhos consomem na internet e se sujeitam a fazer. Entenda mais abaixo.

“Desafio do Apagão”: o que é?

Menina olhando celular com tensão
Chameleonseye/IStock

A perigosa “brincadeira” envolve a pessoa causar sua própria asfixia até perder a consciência, se libertando no último momento. Ela não é novidade, mas ganhou maior notoriedade entre os jovens no Tik Tok a partir de 2021.

O risco é tão grande que está em investigação na Argentina a morte de uma menina de 12 anos, há a hipótese de que Milagros Soto morreu após tentar completar o que é proposto, na última sexta-feira (13), na Argentina.

Outros casos semelhantes foram relatados entre 2021 e 2022, de acordo com um relatório feito pela Bloomberg Businessweek: cinco mortes de adolescentes entre 13 e 14 anos e 15 mortes de crianças com 12 ou menos – todos foram encontrados sozinhos, sem vida, presos a instrumentos que os sufocaram.

Sinais para reconhecer tentativas do “Desafio do Apagão”

Garoto deprimido
Sewcream/IStock

Além da importância dos pais conscientizarem os filhos sobre os perigos do viral e monitorarem o que é visto no Tik Tok por eles (uma das vítimas, que morava na Itália, chegava a passar 10 horas por dia no aplicativo), há sinais que podem indicar que a criança ou adolescente está interessado em reproduzi-lo. Veja abaixo:

  • A busca ou uso dos termos “Desafio do Desmaio”, “Space Monkey”, “Blackout Challenge” no aplicativo;
  • Marcas no pescoço;
  • Linhas vermelhas nos olhos;
  • Desorientação;
  • Presença de cordas, longos fios ou coleiras no quarto.