Criança que faz xixi na cama depois dos 5 anos: 75% dos casos tem causa genética

por | jun 26, 2019 | Gravidez e bebês

É comum achar que crianças que fazem xixi na cama a partir de certa idade são mimadas ou tem questões psicológicas a serem resolvidas. Na verdade, esse tipo de comportamento pode significar um problema que está além do controle delas.

De acordo com Vincent Iannelli, pediatra e membro da Academia Americana de Pediatria, a genética é responsável por 75% dos casos em que crianças têm escape de xixi durante a noite. Apenas 15% acontecem por outros motivos, sendo muito raro a enurese acontecer por distúrbios do sono, diabetes, problemas físicos e psicológicos.

Enuerese: o que é?

Por ser uma fase de desenvolvimento infantil, acordar molhado até os 5 anos de idade pode ser considerado normal. Contudo, o Dr. Atila Rondon, Urologista Pediátrico, professor da Universidade do Estado do Rio de Janeiro e Coordenador do Departamento de Urologia Pediátrica da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), afirma que após esta idade, é importante que a possibilidade de Enurese seja considerada pelos pais e pelo pediatra. Além da genética, outros fatores podem predispor o xixi na cama:

Causas possíveis

Deficiência de secreção de vasopressina noturna (substância que diminui a produção de urina durante a noite),

  • Bexiga pequena para a idade ou hiperativa (diminuindo a capacidade do órgão de reter a urina),
  • Problemas estruturais no trato urinário e
  • Dificuldade de acordar a noite, em resposta à bexiga cheia

Conforme explica o especialista da SBU, o mais comum é a deficiência no hormônio antidiurético. Isto porque esta é a substância responsável por diminuir em até 80% a produção de urina durante a noite.

Diagnóstico

istock

Além de considerar os antecedentes pessoais e familiares, o diagnóstico pode ser feito observando o desenvolvimento psicomotor da criança, com informações sobre o treinamento e controle esfincterianos e os sintomas de distúrbios relacionados ao enchimento e esvaziamento da bexiga. É importante também que a criança faça um exame genital, neurológico, de urina e de sangue.

Com a ajuda do médico, o tratamento deve começar o mais rápido possível. Isso permitirá à criança e à família melhor qualidade de vida, evitando implicações negativas como a baixa autoestima e transtornos psicossociais como ansiedade e comportamento antissocial.

Tratamento


crianca-xixi-cama-10.16-1400×800.jpg

A Enurese pode ser tratada com orientações comportamentais, medicamentos, fisioterapia específica ou até mesmo psicoterapia. Entretanto, a parte mais importante do tratamento é a família compreender os motivos e a evolução clínica da doença, evitando castigos, repreensões ou até mesmo sentimento de culpa e frustração. É preciso paciência, carinho e constante acompanhamento médico. Nos casos em que a Enurese acontece por excesso de produção de urina, menor capacidade vesical ou dificuldade em acordar, o especialista pode indicar medicações ou dispositivos médicos.

Cuidados antes de dormir

Além disso, é importante inserir pequenas mudanças na rotina, como evitar que a criança beba líquidos duas horas antes de dormir e incentivas o xixi antes de deitar e logo após acordar. Cada noite seca precisa ser encarada como uma vitória, valorizada com elogios e muito carinho.

O acompanhamento psicológico é importante, tanto para a criança, quanto para a família. O psicólogo se torna um importante aliado, já que além de recuperar a autoestima das crianças, também pode orientar os pais sobre como lidar com o transtorno.

Saúde das crianças