Permanecer casado só pelos filhos: por que essa NÃO é uma boa escolha

por | set 13, 2018 | Gravidez e bebês

Não há como negar que um filho traz uma pressão extra aos relacionamentos. E por vezes um casal só fica junto por causa das crianças. Ou até elas terem certa idade para entender melhor um processo de divórcio.

A primeira vista, esta pode parecer a melhor estratégia, mas a longo prazo, permanecer casado só pelos filhos é um dos erros mais frequentes. A infelicidade dos pais afeta a convivência com a família e, neste caso, a separação seria a escolha mais saudável (também) para as crianças.

Shutterstock

Como o divórcio afeta as crianças

Se por um lado divórcio pode sim gerar sentimentos conflitantes nos filhos, por outro, manter um casamento só por causa dos pequenos não é a melhor escolha. Uma separação amigável, baseada na comunicação transparente entre o casal e as crianças, é menos estressante para os filhos do que conviver em um lar repleto de conflitos.

A melhor tática é encarar a verdade: não se pode pensar que a criança não percebe que está acontecendo algo diferente na casa. E muitas vezes não entendem, já que elas têm suas próprias interpretações, desejos e processos. Cabe aos pais explicar a situação, ajudando os filhos a aceitar e entender a nova dinâmica de vida a partir do divórcio.

ShutterStock

Filhos de pais separados

É importante permitir que os pequenos se curem no seu próprio tempo, sem pressão para ficar do lado da mãe ou do pai. Mesmo que uma separação amigável faça sentido para o casal é bem provável que não tenha o mesmo significado para os filhos. Neste momento, é necessário processar a própria dor e frustração para cuidar e orientar as crianças.

Shutterstock

Outros aspectos devem ser levados em conta: um relacionamento infeliz e desgastado pode comprometer o bem-estar dos pequenos no futuro, já que eles terão mais dificuldades em entender que é possível ser feliz sozinho. E que os casamentos podem sim ser bem-sucedidos.

Além disso, cuidar dos filhos com vidas independentes faz as crianças experimentarem novos pontos de vista e uma criação mais ampla, sem brigas, atritos ou até violência. Os pais precisam ter em mente que, mesmo separados, a família sempre continuará existindo, mesmo que em casas diferentes ou com a presença de outros pares.

Como superar uma separação