Jornalista afiliada da TV Globo viraliza ao rebater homofobia ao vivo

por | out 29, 2019 | Comportamento

O discurso da apresentadora do Bahia Meio Dia, Jessica Senra, viralizou na internet depois que a jornalista rebateu o ataque homofóbico sofrido por um rapaz.

Ao vivo, enquanto noticiava o caso no jornal da Rede Bahia, afiliada da Globo, a jornalista explicou como machismo e homofobia estão entrelaçados e avisou o quanto ambos não devem ser tolerados.

Discurso de jornalista da Globo sobre homofobia

Homem é agredido após beijar parceiro

O caso que levou Jessica a se pronunciar sobre o preconceito a homossexuais foi a recente agressão sofrida por um homem em Camaçari, cidade da região metropolitana de Salvador.

Marcelo Macedo levou quatro tiros de um homem após beijar seu parceiro no bar. Ao abordar Marcelo, um dos suspeitos (ao total, três homens são apontados como responsáveis pela agressão e estão sendo procurados pela polícia) questionou o rapaz se ele não tinha vergonha de beijar o companheiro na frente de pais de família.

A vítima teve o pulmão e o baço perfurados. Ele passa bem e lida com dores físicas e emocionais, segundo relatou ao “Bahia Meio Dia”. Os agressores ainda estão foragidos.

Discurso sobre homofobia

Quando noticiou a violência sofrida por Marcelo, Jessica protestou contra a agressão sofrida pelo rapaz e fez um discurso ao vivo na televisão explicando como o caso exemplifica a homofobia e condenando o preconceito.

Assista:

Repercussão

O repúdio de Jéssica ao ataque sofrido por Marcelo e seu discurso contra a homofobia viralizaram na internet e ganharam apoio do público como um todo. Com a grande repercussão que sua fala ao vivo ganhou, a apresentadora foi ao Instagram falar sobre o que achou da situação.

Em um longo texto publicado na rede social (junto do vídeo que se tornou viral), ela reforçou o compromisso de combater a homofobia e explicou novamente como o preconceito está ligado ao machismo.

Jessica também falou por que aproveitou o espaço que tem na televisão para falar sobre o tema.

“A gente não pode perder a oportunidade de fazer refletir e tentar explicar complexidades de forma que todos entendam. Não tenho a pretensão de explicar todas as nuances da homofobia. Mas, diante de um caso absurdo de um jovem agredido e baleado porque trocava carícias e beijava o companheiro, não pude me furtar de chamar a atenção para a barbaridade desse ato.”

Tipos de preconceito: combate e lutas diárias