“Porque sou preta, não posso ser bailarina?”: Ingrid Silva desabafa após ouvir fala racista

por | jan 18, 2023 | Empoderamento

Ingrid Silva, notória bailarina brasileira integrante do grupo Dance Theatre Harlem, de Nova York, usou as redes sociais para contar que foi vítima de racismo na Filadélfia, nos Estados Unidos.

Segundo seu relato, a situação aconteceu durante uma conversa com um homem em um parque, quando o desconhecido perguntou se ela era faxineira.

Bailarina brasileira sofre racismo nos EUA

Ingrid usou o Twitter para narrar o episódio de racismo que sofreu de um americano durante uma conversa quando passeava no parque com seu marido e sua filha.

A situação começou quando o homem ouviu a família falando português e quis saber se a bailarina era brasileira, pois esteve no Rio de Janeiro há pouco tempo.

Na sequência, ao ser perguntada por ele se morava na Filadélfia, ela respondeu dizendo que estava na cidade apenas a trabalho.

“Cleaning? [limpeza, em tradução]”, questionou o homem, sugerindo que Ingrid fosse faxineira.

“Eu falei para ele: ‘Não, eu sou bailaria clássica’, e a cara dele ficou assim: ‘Uau’. Com vocês, racismo estrutural”, escreveu ela no Twitter.

E continuou: “Então porque eu sou preta, eu não poderia ser presidente, CEO, médica, bailarina?”.

Veja abaixo o relato na íntegra:

O caso compartilhado pela brasileira na última terça-feira (17) acabou rendendo bastante repercussão nas redes sociais, reunindo muitas mensagens de apoio de anônimos e famosos.

“Eu sinto muito por você passar por isso. Já passei por coisa parecida”, contou uma internauta. “Sinto muito, Ingrid. É cansativo demais, né?! Te mandando muito amor. Sinta-se abraçada”, escreveu Ludmilla. “Você voando e o mundo andando como caranguejo”, disse Paula Lima.

Famosos que combatem o racismo