Estou amamentando e descobri que tenho câncer de mama: o que fazer

por | jun 30, 2016 | Gravidez e bebês

Beatriz Helena
Do Bolsa de Bebê

O câncer de mama é o tumor mais comum no mundo e a doença que mais atinge mulheres. Embora seja mais incidente em pessoas com mais de 59 anos, eventualmente ele pode acometer mães que ainda estão amamentando. O aleitamento materno exclusivo até os seis meses e como complemento alimentar até os dois anos é recomendação da OMS (Organização Mundial de Saúde). Mas será ser possível  amamentar com câncer de mama?

Leia também:
Grávida com câncer: 7 fatos sobre a doença e a gestação
Gravidez após o câncer: doação de gametas é alternativa
Câncer de mama pode não ser percebido com o auto-exame de toque

Amamentação e o câncer de mama

Segundo Carlos Barrios, oncologista do Hospital Mãe de Deus, de Porto Alegre, RS, a resposta é relativa, já que apenas os médicos especialistas que acompanham o caso é que podem avaliar os riscos e os benefícios da continuidade da amamentação e ajudar a mulher na escolha. Entretanto, ele diz tudo depende da medicação que será utilizada no tratamento do câncer. “Existem medicamentos que podem ser eliminados no leite materno e prejudicar o bebê. Mas é preciso analisar o tipo de câncer o tratamento adequado e pesar a continuidade da amamentação e os riscos à mãe ou a interrupção e os prejuízos ao bebê”, explica. Assim como quando uma mulher engravida com câncer de mama, a questão precisa ser discutida entre os profissionais e a decisão da mãe respeitada.