null: nullpx
assadura-Mulher

Pediatra explica por que não se deve usar talco na assadura do bebê

Publicado 6 Ago 2019 – 06:00 AM EDT | Atualizado 6 Ago 2019 – 06:00 AM EDT
Reações
Compartilhar

O talco em pó desde muito tempo foi utilizado por pais e mães como um tratamento caseiro para as assaduras do bebê. Contudo, de uns anos para cá o uso do "ingrediente" não mais é recomendado pela comunidade médica e a razão diz respeito à saúde do pequeno.

Talco em assaduras do bebê

As assaduras de bebê são uma reação inflamatória provocada pelas substâncias tóxicas presentes na urina e nas fezes. Essas substâncias ficam retidas na fralda e a umidade e o abafamento próprios do lugar favorecem a proliferação alguns fungos intestinais, que aumentam a irritação.

Diante disso, um truque passado de gerações para gerações consistia no uso do talco em pó. A principal justificativa para utilização do talco era que ele agia de maneira a absorver a umidade da pele do bebê, criando uma barreira de proteção para prevenir irritações.

Talco pode fazer mal ao sistema respiratório do bebê

Conforme diz a pediatra Paula Arruda, por ser feito de partículas muito pequenas que rapidamente se dissipam pelo ar, o pó de talco pode ser facilmente inalado por bebês provocando problemas respiratórios agudos que podem evoluir para pneumonia, broncoespasmo, atelectasia, insuficiência respiratória e morte.

Outras opções

A especialista afirma que existem meios mais seguros para prevenir a assadura do seu bebê, como a troca frequente de fraldas e o uso de pomadas a base de zinco, que hidrata a pele.

A boa e velha maizena (amido de milho) também é tida como uma boa opção para fins preventivos - nos casos de dermatite causada por fungos ela deve ser evitada pois pode “alimentar” os bichinhos que estão ali se proliferando.

Assaduras do bebê

Reações
Compartilhar

Mais conteúdo de interesse